Arquivos para categoria: Uncategorized

Daqui a pouco, começam as apresentações dos projetos do Global Game Jam 2012 – Curitiba. O link do stencyl mantém agora o jogo completo (ou com tudo o que deu tempo de colocar). Menu Inicial, Instruções, Créditos e… o esperado Fim do Jogo!

 

Anúncios

No site stencyl.com, há a versão teste de All is One. Ainda não está finalizada, mas apresenta a jogabilidade e o cenário. O menu de entrada do game e os créditos ainda estão sendo elaborados.

 

O jogo já está em processo de finalização, apenas ajustando menu e créditos. Trilha sonora e movimentos funcionando! Alguns testes para jogabilidade, abertos para outros participantes da Global Game Jam. O primeiro a testar, gostou!

São seis e meia da manhã do dia 29. Em algumas horas, precisamos entregar o projeto pronto e apresentá-lo, impecável, para toda a sede CWB do evento.

Fizemos algumas mudanças ao longo do percurso, mas sempre mantendo a idéia principal do jogo, do conceito inicial de All Is One. Não há mais as cópias malignas do herói, por exemplo, deixando o desafio para o cenário.

Logo mais, outras informações sobre o game pronto e a apresentação.

Luiz terminou o desenho dos Quatro Elementos, unidos em um ícone de contagem que se completa quando todos são encontrados ao longo do cenário. Carolina também separou a trilha sonora para o Menu, o jogo e os créditos finais. Tobias já tem mais de 50% do jogo pronto!

 

Esta é a imagem do nosso Menu inicial, criado pela Carolina:

 

Agora que todos os países entraram na Global Game Jam, o tema pode ser revelado. Não uma palavra, como foram nos anos anteriores, mas uma imagem:

 

 

A serpente que morde o próprio rabo, Ouroboros. Sua origem remonta a mais de 3000 anos atrás, no Egito, como símbolo do infinito, da transmutação da matéria e de vida, morte e renascimento. Foi usado por diversas culturas ao longo dos anos, incluindo druidas e hindus.

Na Grécia, a ilustração que acompanhava o texto Chrysopoeia trazia a inscrição “O Todo é Um” (em inglês, “The All is One”), reafirmando o sentido de unidade que o símbolo carrega. As representações de Ouroboros sempre a mostram com duas cores ou dois lados diferentes unidos, a dualidade de cada ser.

 

 

Foi no significado grego que trabalhamos para desenvolver o nome e o conceito do jogo. O planeta Chrysopoeia está, no início da aventura, dominado pela escuridão, e o herói precisa restaurar a vida no local, utilizando os elementos da natureza (como na alquimia).

Para cada elemento encontrado, surge uma versão contrária do personagem, um doppelganger, que precisa ser capturado quando todos os Elementos estiverem reunidos. Antes disso, precisam ser evitados.

As principais representações de Ouroboros utilizadas em All Is One são da dualidade da alma e a de renovação, no ciclo de vida, morte e renascimento.

Um jogo que se preza precisa de boas influências. Usamos algumas referências visuais e de jogabilidade para desenvolver All Is One. A primeira é o jogo Limbo, lançado em 2010 pela Playdead, inicialmente para Xbox Live Arcade (depois, para PC e PlayStation 3). O cenário escuro, com tons de cinza e preto, dão pouca definição ao ambiente, contribuindo para o visual “catástrofe”. A mobilidade do personagem de All Is One também lembra a de Limbo, com os desafios naturais e os movimentos possíveis.

imagem: divulgação

Outro game que inspirou All is One é And Yet It Moves, desenvolvido pela Broken Rules. Foi lançado em 2009 para PC e Mac e em 2010 para Wii. Aqui, o visual do cenário serve como referência para All Is One com o uso de elementos da natureza como obstáculos. A movimentação do personagem também tem seu destaque.

imagem: divulgação

Logo mais, informações sobre o tema da Global Game Jam 2012 e a criação do conceito de All Is One.